Mensagem de Eid-ul-Fitre

1 de Shawal 1438 (A.H.)

25 de Junho de 2017 (A.D.)

 

Suas Excelências Senhores Embaixadores, dos países Islâmicos, caros irmãos

Meus caros irmãos e minhas caras irmãs

Assalamo Aleikum Warahmat-ul-lah wa Barakatuhu, Que a Paz e Bênçãos de Deus estejam com todos vós.

Mais um Sagrado Mês do Ramadão acaba de terminar e espero que todos nós tenhamos aproveitado ao máximo as Bênçãos desse mês sagrado que foi aquele em que Deus, através do Arcanjo Gabriel, iniciou a revelação dos versículos do Alcorão, o nosso Livro Sagrado, o último das revelações de Deus, ao nosso amado Profeta Muhammad (Que a Paz e Bênçãos de Deus estejam com ele) durante um período de 23 anos. Lembram-se todos quais foram as primeiras palavras dessa revelação de que destaco algumas: “Lê em nome do teu Senhor que criou tudo; Ele criou o homem de um coágulo de sangue; Lê! O teu Senhor é o mais Generoso; que te ensinou a escrever com uma pena; ensinou ao homem o que ele não sabia; O ser humano transgride em descrença e atos maldosos; porque se considera autossuficiente; certamente que para o teu Senhor será o retorno; 

Afinal este mundo em que vivemos é apenas uma passagem para o nosso retorno à Vida Eterna.

Portanto, que Deus, o nosso Criador e Sustentador, o Misericordioso e Misericordiador, nos Ilumine e, em reconhecimento do nosso Sacrifício praticado durante o sagrado mês do Ramadão, nos ajude a perdoar e aceite as nossas orações, o nosso jejum, a nossa caridade obrigatória, Zakat, e a voluntária, Sadaqa, e nos ajude a encontrar a paz interior de que tanto necessitamos para viver em concórdia no seio das nossas famílias, da nossa Comunidade e da sociedade em geral em que, felizmente, estamos bem integrados, sendo com muito orgulho Portugueses Muçulmanos!

Espero também que tenhamos todos recebido uma carga espiritual muito enérgica que desperte os nossos sentidos para sensações nobres que durante o resto do ano estão adormecidas. Temos nesse mês sagrado um despertar do espírito de entreajuda que tendemos a relaxar nos outros meses. Nesse mês é também maior a vontade de cumprir com as orações a horas e, se possível, na Mesquita.  Convivemos fraternamente no quebrar do jejum – o Iftar – que é um ato de satisfação de repartir o alimento. Sentimos a alegria de estarmos vivos e amarmos o próximo, o que está na essência da Fé e que nos aproxima mais de Deus. É importante que esse sentimento permaneça em nós ao longo de todo o ano.

O Jejum do Ramadão é de facto uma verdadeira Jihad que é uma luta dentro do nosso íntimo que serve para combater os maus instintos que tenhamos e despertar o sentimento da Compaixão que já nasce connosco e nos leva a praticar o Bem e a Amar o Outro e a partilhar com esse Outro os bons e os maus momentos por que esteja a passar e, com isso, não nos desviarmos do Caminho Certo, o daqueles que ganharam a Graça do Criador e não dos que se afastaram e se perderam.

E, animados desse espírito, recordemos o final do versículo 186, do capítulo 2 do Sagrado Alcorão onde se lê: “Quando os meus servos te perguntarem por Mim, Eu estarei certamente por perto; Responderei às preces daquele que me Chamar; Deixem que eles apelem a Mim e que creiam em Mim; para que possamos caminhar na direção certa”.

Vamos todos pedir a Deus Todo Poderoso e Criador de Tudo e de Todos nós, que alivie o sofrimento e a dor de todos os irmãos e irmãs que vivem o horror das guerras, da violência, da fome e da destruição e, ao mesmo tempo, ilumine os Governantes de todo o Mundo para que encontrem, com sabedoria e bom senso, soluções de Paz para que as guerras e violências não se eternizem nos corações dos homens. Temos um grande número de refugiados na Europa, e também em Portugal, que vieram em busca de uma vida melhor, tendo o nosso país recebido já muitos que estamos a acompanhar para que se sintam em casa.

Vamos rezar pelo bem-estar de todos os que estão desalojados neste mundo pedindo a Deus que os abençoe e lhes conceda uma vida de paz e bem-estar. Ameen.

Não podemos deixar de mencionar as tragédias das últimas semanas, seja o incêndio em Londres, seja o horror dos incêndios no Centro de Portugal que tantas vítimas fizeram. Para estas pedimos a Deus que lhes dê o Eterno Descanso e às Famílias enlutadas paciência e resignação e também que alivie o sofrimento dos familiares e feridos nesses acidentes.

Como temos vindo a referir todos os anos, temos que apreciar o trabalho feito pelas várias comissões das quais são de destacar, em especial, mas sem desprimor para com as outras, a Comissão de Iftar e a de Zakat e Assuntos Sociais. Não tenhamos dúvidas de que esta última faz um excelente trabalho ao longo do ano, mas com grande ênfase durante o mês do Ramadão e, naturalmente, a do Iftar faz também um muito bom trabalho durante o sagrado Mês do Ramadão em que inclusivamente é feita a distribuição de refeições por pequenas mesquitas e salas de culto e também por estabelecimentos prisionais e são também feitas visitas a doentes nos diversos hospitais.

Não se pode deixar de mencionar o excelente trabalho que vem sendo feito na Mesquita pelo que é conhecido por “Sopa para todos” em que trabalham voluntários para servir quinzenalmente refeições a pessoas carecidas e que são na maioria não-muçulmanos, mas a intenção é de dar de comer aos que necessitam, seja qual for a sua religião.

Só Deus lhes pode dar a recompensa por esse trabalho, mas aqui fica registado o nosso muito obrigado.

 Por último, mas não menos importante é a recitação do Sagrado Alcorão feita pelos nossos Imams durante as orações de Tarawi que é de louvar e, neste contexto, também temos que ficar gratos ao Reino da Arábia Saudita e, em particular, ao Senhor Embaixador Adel Bakhsh que nos proporcionou a visita de um Imam de Macca para estar a acompanhar as orações durante o mês de Ramadão. Que Allah os recompense desse gesto.

Meus caros irmãos e irmãs, em meu nome e da Direção, queremos desejar-lhes e às Vossas Famílias um feliz Eid-ul-Fitre e que Deus, Todo Poderoso e Infinitamente Misericordioso, nos conceda um dia cheio de alegria e Paz Espiritual. Ameen. 

 

Waleikum Assalam

Abdool Magid A. Karim Vakil

Presidente

Pesquisar